sexta-feira, 19 de julho de 2013

FIM DA GREVE EM TARAUACÁ

Em Tarauacá greve da educação acabou.
Servidores da educação estadual reunidos agora à pouco em Tarauacá decidiram por fim a greve que já durava mais de 20 dias. O Governo enviou uma contra proposta e os servidores decidiram aceitar.
Cruzeiro do Sul se reúne hoje às 16 horas.
Sena Madureira as 14 horas
Feijó e outros municípios.
A tendência é a greve acabar nestes municípios também.


Foto: FIM DA GREVE EM TARAUACÁ
Em Tarauacá greve da educação acabou.
Servidores da educação estadual reunidos agora à pouco em Tarauacá decidiram por fim a greve que já durava mais de 20 dias. O Governo enviou uma contra proposta e os servidores decidiram aceitar.
Cruzeiro do Sul se reúne hoje às 16 horas.
Sena Madureira as 14 horas
Feijó e outros municípios.
A tendência é a greve acabar nestes municípios também.

terça-feira, 16 de julho de 2013

Polícia Militar apreende 1,5 kg de drogas e prende traficantes

Abordagem policial ao veículo suspeito

Depois se ser informada através de uma denúncia pelo telefone 190, a Polícia Militar não demorou muito para retirar mais traficantes de circulação no município de Tarauacá. Interceptado um veículo cheio de traficantes e com drogas escondidas no seu interior.

Droga escondida embaixo do banco do carro

Um Fiat vermelho PLACA NAE 5557, de Tarauacá (carro usado para propaganda volante) de propriedade de Francisco Carlos dos Santos (Arigó), foi apreendido e os suspeitos , o próprio motorista e ainda, Emerson da Silva Melo, menor A.F.P. e sua mãe Sheila foram entregues na delegacia. A Polícia Civil cuidou dos procedimentos legais da operação policial.


Dinheiro, celulares, jóias e 1,5 kg de droga (pedra de oxidado), foram encontrados com os traficantes.

FONTE.accioly gomes

segunda-feira, 15 de julho de 2013

governo de um novo tempo!











                                                                 Ruas do povo








FONTE.blog do luciano tk

Diante do perigo população cobra atitude do Ministério Público em defesa da vida

Cansados de esperar que os responsáveis pela manutenção da ponte do Igarapé Diabinho tomem as devidas providências antes que a mesmo caia causando prejuízos e até morte. Os condutores de veículos e pedestres cobram atitude do Ministério Público para intervir antes que o pior aconteça.
A Ponte do Igarapé Diabinho a traz do Hospital Geral de Feijó, que é de responsabilidades da Prefeitura, está mais perigosa que um campo minado de bombas prestes a explodirem.
Além das estruturas de sustentação de madeira que fica na parte de baixo da ponte estar quebrada e arriando, a ponte já cedeu vários centímetros para o lado de uma cabeceira deixando bem claro o perigo que os condutores e pedestres estão correndo no dia-a-dia.
Críticas ao Ministério Público

Para os usuários que trafegam sobre a ponte o Ministério Público já deveria ter feito alguma coisa, mas ta sendo omisso a esse perigo contra a vida de centenas de pessoas. Para os denunciantes, O Ministério Público poderia até mesmo interditar o acesso aos carros, que sem saberem do perigo que estão correndo ainda estão passando por cima da ponte.
Ponte do Diabinho já está arriando e as autoridades não tomam nem uma providência

Na foto da para perceber que um das cabeceiras está arrido colocando em riscos veiculo e condutores
Diariamente carros de todos os tamanhos que desconhecem o perigo passam sobre a ponte

FONTE.radiofmfeijo.com 

quinta-feira, 11 de julho de 2013

Em Goiás, Justiça determina bloqueio de bens da BBOM

A Justiça Federal acatou pedido formulado pelo Ministério Público Federal (MPF)em Goiás, em ação cautelar preparatória, e decretou a indisponibilidade dos bens da empresa EMBRASYSTEM – Tecnologia em Sistemas, Importação e Exportação Ltda, conhecida pelos nomes fantasia “BBOM”  e “UNEPXMIL”,  e da empresa BBRASIL ORGANIZAÇÕES E MÉTODOS LTDA, bem como dos bens dos sócios proprietários dessas empresas.
Ao analisar a documentação juntada pelo Ministério Público Federal, a Justiça entendeu pela existência de robustos indícios de que o modelo de negócios operado pela empresa BBOM se trata, na verdade, de uma “pirâmide financeira”, prática proibida no Brasil e que configura crime contra a economia popular.
A decisão traça, primeiramente, as diferenças entre o modelo de negócios denominado “marketing multinível” ou “marketing de rede”, e o golpe conhecido por “pirâmide financeira”.
Segundo a Justiça, o produto da BBOM, um rastreador de veículos, não possui cadastro na Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel).

Com informações do Tribunal Regional da 1ª Região

FONTE.ac24horas.com

Ministro do STF nega recurso de associados da TelexFree


O presidente em exercício do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Celso de Mello, negou hoje (10) recurso de associados da empresa TelexFree contra decisão que suspendeu as atividades da empresa. O ministro não chegou a analisar o mérito do mandado de segurança, pois entendeu que o Supremo não é competente para avaliar o caso.
Nesta semana, o Tribunal de Justiça do Acre confirmou decisão de primeira instância da 2ª Câmara Cível local que impediu o funcionamento da empresa e a realização de pagamentos e novas adesões, sob pena de multa diária de R$ 100 mil. De acordo com o tribunal, há suspeita do uso do modelo de pirâmide financeira, proibido no país. Ele consiste no recrutamento progressivo de pessoas até que o retorno do investimento se torne insustentável.
Seis associados da TelexFree recorreram ontem (9) ao STF pedindo a anulação do entendimento, alegando que não há qualquer crime em curso. No mandado de segurança, os interessados disseram que estavam sendo prejudicados sem motivo pelo Ministério Público Federal no Acre, pois a empresa realizava os pagamentos regularmente.
“Há um contrassenso por parte do Estado, uma vez que, ao invés de desenvolver o seu papel, ou seja, garantir os direitos constitucionalmente protegidos, está impedindo o desenvolvimento do trabalho e recebimento de salário pelos milhares de divulgadores”, diz o texto.
De acordo com Celso de Mello, o Supremo não tem competência originária para analisar mandado de segurança contra tribunais de Justiça estaduais. O ministro destaca que a tarefa cabe aos próprios tribunais responsáveis pela decisão.
Também nesta quarta-feira, a Justiça Federal de Goiás acatou pedido do Ministério Público Federal do estado para bloquear os bens da empresa BBOM, também por suspeita de atuação pelo modelo comercial de pirâmide financeira. A decisão é relativa a associados da empresa em todo o país.
FONTE.Agência Brasil

Tragédia em família

Um acidente registrado na tarde desta quarta-feira, na Rodovia AC-10, mais conhecida como Estrada de Porto Acre vitimou os irmãos Adelfio Pereira de Souza 21 e Alderson Pereira de Souza 18, quando ambos iam resgatar o corpo do pai, que morrera no início da tarde em um derrubada.
acidente1
Jairo Carioca e Gleydison Meireles
Da redação de ac24horas – Rio Branco-AC
Três pessoas da mesma família morreram na tarde de hoje (10) na região de divisa entre Porto Acre-AC e o Amazonas. O primeiro acidente aconteceu na colocação Pirapora, no km 51, da estrada AC 10 – conhecida como estrada de Porto Acre -, no início da tarde. Em um desmate uma árvore caiu na cabeça Marinildo Pereira de Souza, 47. O segundo foi no final da tarde, por volta das 16h30, quando o veículo GOL – placa HVF 0065 -, que vinha sendo conduzido por Adelfino Pereira de Souza perdeu o controle e colidiu com a camionete tipo Hilux que era dirigida por Euzébio Teixeira Pereira. Os irmãos Adelfio Pereira de Souza 21 e Alderson Pereira de Souza 18, que iam buscar o corpo do pai, morreram no local do acidente. O motorista da camionete teve pequenas escoriações e foi conduzido ao Hospital de Urgência e Emergência.
De acordo informações de agentes de trânsito que atenderam a ocorrência, Adelfino e Alderson eram filhos do senhor Marinildo Pereira de Souza, que morreu vítima do acidente com uma árvore na colocação Pirapora que fica na região de Boca do Acre no Amazonas. Eles acompanhavam o veículo do Instituo Médico Legal (IML) que ia resgatar o trabalhador braçal, quando sofreram o acidente fatal.
Segundo o senhor Antônio José que passou na hora da colisão, o carro Gol conduzido por Adelfino perdeu o controle logo depois de uma ladeira, no km 22 da estrada de Porto Acre. O local tem um desnível no asfalto e não é sinalizado.
“A camionete não teve como evitar a colisão; ela já atingiu o Gol no teto, o carro já vinha se inclinando depois que perdeu o controle”, acrescentou José.
Seu José disse ainda que o impacto da colisão foi tão forte que o motor do Gol foi sacado para fora do carro. Adelfino e Alderson Pereira morreram no local e foram retirados do veículo com a ajuda de populares. O veículo do IML que ia buscar o corpo do pai das vitimas foi quem resgatou os corpos dos dois irmãos.
Euzébio Teixeira Pereira que dirigia a camionete passa bem. Os veículos foram retirados do local do acidente e a pista foi liberada.
FONTE.ac24horas.com

segunda-feira, 8 de julho de 2013

JOVEM SAI PARA TRABALHAR E DESAPARECE EM SERINGAL DE FEIJÓ

Um jovem de 22 anos está desaparecido há 23 dias no Seringal Belém, que fica às margens do igarapé Macipira, no município de Feijó. Eliezer Ferreira da Costa, que mora na cidade, saiu de casa para trabalhar na limpeza de campos, e desde então, a família não tem mais notícias dele.
No último dia 20, ele e os demais trabalhadores teriam deixado o seringal para passar o fim de semana na cidade, mas ele foi o único que não conseguiu chegar. No caminho foram encontradas as botas que ele usava.
Várias pessoas da família, auxiliadas por moradores da região, estão à procura do jovem, mas ainda não existe nenhuma informação.
Os mais antigos moradores das redondezas dizem que esse seringal tem matas misteriosas. Contam que três pessoas já haviam se perdido e passado até 30 dias na floresta.

FONTE.ac24horas.com

TELEXFREE opera com marketing de rede, nada tendo a ver com “pirâmide”. Conheça as diferenças

07-07-13-telexfree
O Marketing de Rede, como é conhecido, é um sistema que movimenta, através de rede de computadores, bens e serviços legítimos e com valor comercial ou financeiro apurável, sem a presença de distribuidores ou atacadistas intermediando a transação, ou seja, As operações se realizam de forma direta entre fabricante ou prestador de serviço e o consumidor final.
Esta transação direta pode ser efetuada por uma pessoa física ou jurídica, o que minimiza os gastos com investimento e custeio da operação, visto que os custos que envolvem estes processos são diluídos pelos próprios membros, que se encarregam de divulgar os produtos ou serviços que estão sendo alvo do marketing de rede, possibilitando que parte do lucro seja repassada, como devolução, aos chamados distribuidores, que nada mais são do que membros da rede.
O empreendedor autônomo, que trabalha com o marketing de rede, pode ser considerado um empresário, já que atua de forma independente, porém, seguindo ditames de um plano de marketing maior, ao qual aderiu, tendo estes suas regras próprias de funcionamento, obedecendo à legislação pátria.
Esta atividade, marketing de rede, consiste, basicamente, em conversar com várias pessoas criando novos relacionamentos, e ainda, trazendo para dentro do sistema novos recrutas, movimentando, assim, a cadeia de bens de consumo ou serviços a estes atrelados.

O MARKETING DE PIRÂMIDE
O marketing de pirâmide, por sua vez, tem como sua principal característica a movimentação de capital, não se atendo a qualquer tipo de bens e serviços, como o marketing de rede. A legislação brasileira prevê como crime, tipificado no artigo 2º, inciso IX, da Lei 1.521/51, a prática de atividade de pirâmide, com a movimentação de capital sem qualquer troca ou oferta de produtos e/ou serviços.
O esquema de pirâmide, como modelo comercial, depende basicamente do recrutamento progressivo de novos entrantes no esquema, e de forma perene, sem a qual o sistema não se sustenta.
Este esquema, diferentemente das atividades praticadas pela Telexfree, pela sua falha funcional, só beneficia quem está situado no topo da pirâmide, prejudicando e expondo a risco imensurável as pessoas que se situam na base da pirâmide, que aderiram ao sistema, quetende à exaustão, não restando qualquer possibilidade de ascensão ou ganhos para recuperar o valor investido.
CASO TELEXFREE
As atividades praticadas pela Telexfree, no Brasil, são claramente Marketing de Rede, pois a própria dinâmica de funcionamento da atividade tende a levar o membro aderente ao topo de uma estrutura, não o deixando congelado como seria no sistema piramidal. Outra grande diferença entre as atividades da Telexfreee o “Marketing de Pirâmide” é que existe uma ruptura na cadeia estrutural temporal, ou seja, a cada período de 12 meses, a estrutura tem que se renovar, permitindo que ocorram mudanças no posicionamento ou mesmo uma nova linha hierárquica posicional dos membros da rede, destoando assim e, de forma cabal, eliminando qualquer comparação neste sentido.
Impende, também, destacar que as atividades dos membros da Telexfree, desde que praticadas com afinco, permitem aos que assim procedem ganhos superiores aos membros dos quais estão, inicialmente vinculados, já que os ganhos advêm do esforço direto da produção própria e dos membros a ele conectados, resultantes da comercialização de pacotes VOIP (telefonia sobre protocolo IP da internet).
Ademais, o retorno financeiro, e que sustenta as atividades da empresa Telexfree, não se dá pela adesão de novas pessoas, mas sim pelas vendas dos pacotes de telefonia VOIP, que têm pagamento mensal a um custo muito menor que os das operadoras de telefonia atuantes no país e renovação destes contratos.
DJACI FALCÃO
VERA CARLA NELSON CRUZ SILVEIRA
ROBERTO DUARTE JÚNIOR
FONTE.ecos da noticia

CASO TELEXFREE: Promotorias de outros estados fazem um ‘pacto’ para evitar o desbloqueio

Presidente da Associação do Ministério Público do Consumidor MPCon Murilo Moraes e Miranda 1
A liminar que suspende os pagamentos  da Telexfree será analisada no dia 8 por desembargadores do Acre, definiu nesta quinta-feira (4) o Tribunal de Justiça local. Mas, se a decisão for derrubada, promotorias do consumidor de outros estados entrarão com ações para reativar o bloqueio o mais rápido possível, diz o presidente da Associação do Ministério Público do Consumidor (MPCon), Murilo Moraes e Miranda.

 “Caso haja qualquer retrocesso na decisão do Acre, os MPs de todos os estados ingressarão [com ações] para garantir que não haja mais pessoas ludibriadas pela Telexfree e para que se garanta um mínimo de devolução [do dinheiro investido]”, diz Miranda, promotor de Goiás.

 A Telexfree informa ser uma fornecedora de telefonia via internet (VoIP, na sigla em inglês). Os pacotes, segundo a empresa, são comercializado por meio do sistema de marketing multinível (MNN) - modelo de vendas diretas em que os distribuidores ganham bônus pelos negócios fechados por outros distribuidores que atraiam para a rede.

 A MPCon considera que a empresa, na verdade, erigiu uma das principais pirâmides financeiras em atividade no Brasil. O advogado da Telexfree, Horst Fuchs, nega que haja irregularidade.
Bloqueio - No dia 18 de junho, a Justiça do Acre aceitou o pedido de liminar do Ministério Público do Acre e determinou o bloqueio de pagamentos aos distribuidores da Telexfree (chamados de divulgadores) e dos bens dos sócios da empresa Carlos Wanzeler, Carlos Costa e Jim Merryl.

 Na quarta (3), o iG ÿþ revelou que, logo após a decisão favorável ao bloqueio, os responsáveis pela Telexfree tentaram transferir R$ 101,7 milhões para as contas de outras 2 empresas.

 Ao iG, o advogado Fuchs afirma que as transferências eram legais e ocorreram antes da notificação do bloqueio dos bens. Metade do valor (R$ 51,7 milhões), diz, foi destinado a uma empresa que faria o pagamento pelos serviços de interligação entre o sistema de telefonia VoIP oferecido pela Telexfree e a rede de telefonia convencional. A outra metade (R$ 50 milhões), alega, era destinada à expansão da estrutura de uma companhia recém-aquirida pela Telexfree. A verba será usada para expandir a estrutura VoIP.

 Fuchs também questiona a possibilidade de promotorias de outros estados pedirem um novo bloqueio dos pagamentos e dos bens dos sócios. O argumento é que apenas a Justiça do Espírito Santo (onde a empresa, sediada em Vitória, também responde a uma ação), teria competência para decidir sobre a Telexfree.

 “Vitória seria o juízo competente porque foi o primeiro a se manifestar”, diz Fuchs, em referência ao processo que corre no Estado. “Então todas as ações teriam de ser levadas a Vitória. Essa é a regra processual e, embora o Acre não tenha se curvado, ela irá prevalecer na 2ª instância”, afirma o advogado. (Do site www.pbagora.com.br)

FONTE.agazeta

sábado, 6 de julho de 2013

ASSALTANTES DO PONTÃO DO FLÁVIO SÃO PRESOS PELAS POLÍCIAS MILITAR E CIVIL DO MUNICÍPIO.

Marcelino dos Santos Marinho - assaltante
Em mais uma bem sucedida no município de Tarauacá e depois de quase uma semana investigando, as Polícias Militar e Civil conseguiram prender os dois assaltantes do Posto de Gasolina "Pontão do Flávio" localizado no Rio Tarauacá.

Na última terça feira (2), por volta das 6h da manhã, trabalhadores do posto viveram momentos de terror depois que foram rendidos por um homem usando capuz, armado de escopeta e foram obrigados a entregar todo o dinheiro do caixa. Proprietário do posto estima que foram levados cerca de R$ 2.000,00 (dois mil reais).
Capuz usado no assalto
Neste sábado (5) numa ação conjunta e munidos de informações resultantes da investigação, as polícias  conseguiram prender o ex-presidiário Marcelino dos Santos Marinho, 25 anos, morador da Rua Antônio maroca no Bairro da Praia, juntamente com seu comparsa, o menor F.L.M, de apenas 15 anos. A polícia ainda não conseguiu recuperar o dinheiro, nem tão pouco apreender a arma usada no assalto.
Levados à delegacia  local, os dois estão à disposição do delegado de plantão.

FONTE.accioly gomes

Batalhão Ambiental prende caçadores com animais silvestres abatidos


A prisão de Domiciano Severino Filho, 46 anos, Messias Silva dos Santos, 38 anos, e Valdomiro Pereira da Silva, 49 anos, aconteceu na madrugada desta sexta-feira, 5. Eles foram presos pelo Batalhão Ambiental na altura do km 2 da Estrada de Porto Acre. São suspeitos de serem caçadores ilegais. O trio foi pego em flagrante, transportando 3 animais silvestres abatidos e portando 3 espingardas, calibres 28 e 16, além de facas e cartuchos das armas.
De acordo com informações da polícia, a prisão aconteceu durante uma patrulha de rotina do Batalhão Ambiental daquela localidade.
Os presos foram encaminhados para a Delegacia de Flagrante (Defla) da 1ª Regional, no bairro Cadeia Velha, onde foram autuados por crime ambiental e porte ilegal de armas.

FONTE.Jornal A Gazeta

PLENO DO TJ DECIDE POR MAIORIA ANULAR ELEIÇÃO DE DENISE BONFIM PARA O TRE-AC

Por maioria absoluta o Pleno do Tribunal de Justiça do Acre decidiu no início da tarde desta sexta-feira (5) pela nulidade da eleição da desembargadora Denise Bonfim para o Tribunal Regional Eleitoral e da convalidação da eleição que a elegeu presidente do TRE do Acre. A sessão que decidiu sobre o preenchimento da vaga de desembargador para o TRE-AC começou com 25 minutos de atraso. Mesmo com a presença somente de assessores jurídicos na galeria e de jornalistas que cobriam o evento, o clima chegou a ficar tenso em vários momentos. Pela decisão, o desembargador Samoel Evangelista continua presidente interino e acumulando os cargos de vice e corregedor.
Antes da leitura do voto pelo relator Roberto Barros a desembargadora Denise Bonfim apelou pela ratificação de seu nome e a convalidação do ato administrativo que lhe conduziu para Corte Eleitoral.  Ela lembrou que sua indicação de forma unânime para compor o TRE-AC lhe impediu de assumir a corregedoria do Tribunal de Justiça.
“Hoje não sou nem corregedora e nem membro do o TRE-AC”, comentou.
A desembargadora disse estranhar o julgamento uma vez que o mérito da representação feita pelo desembargador Adair Longuini não tinha sido julgado na Corte Superior e que na decisão liminar da ministra Nancy Andrighi, a eleição não foi anulada.
“Será que esse julgamento não é por causa das decisões que tomei na Operação G-7?”, questionou.
Em ato contínuo o desembargador Roberto Barros declarou seu voto pela nulidade da eleição que escolheu Denise Bonfim para o Tribunal Regional Eleitoral do Acre em outubro do ano passado. Ele também relatou pela realização de uma nova eleição. Segundo o desembargador presidente, não veio à Corte à época dos fatos, o conhecimento sobre a ilegibilidade da desembargadora Denise Bonfim para concorrer ao cargo.
O voto do relator foi acompanhado pelos desembargadores Samoel Evangelista, Pedro Ranzi, Adair Longuini, Francisco Djalma e Waldirene Cordeiro. Apenas as desembargadoras Denise Bonfim e Cezariente Angelim votaram pela ratificação da eleição e convalidação do ato administrativo que resultou no preenchimento da vaga.
Para Denise Bonfim a decisão do Pleno foi uma “verdadeira rasteira”
A desembargadora Denise Bonfim não falou com a imprensa após a decisão administrativa. Mas por várias vezes se manifestou durante a sessão. Após o voto do desembargador relator, Roberto Barros, a desembargadora chegou a lhe tirar do sério questionando se sua decisão tinha sido influenciada pela repercussão do G-7.
“Me causa muita estranheza esse seu posicionamento”, comentou.
Em outro momento, a desembargadora disse que o processo contra ela “era uma verdadeira rasteira, uma traição institucional”, acrescentou.
Visivelmente emocionada, por vários momentos, a desembargadora chegou a se retirar do plenário e receber apoio de assessores.
O desembargador Roberto Barros esclareceu que a nulidade da posse da desembargadora Denise Bonfim ocorreu em fevereiro deste ano, antes dos desdobramentos da Operação G-7. “Estou esclarecendo o meu voto, a minha decisão técnica, os demais que esclareçam o seu”, respondeu Barros.
A desembargadora garantiu que vai entrar com recurso e que vai até a última instância na luta para se manter como membro do Tribunal Regional Eleitoral.
Cezarinete tentou suspender o julgamento
A desembargadora Cezarinete Angelim no mérito, votou pela ratificação do nome de Denise Bonfim e a convalidação da eleição. Durante a discussão em plenário ela chegou a pedir a suspensão do julgamento até que o recurso do caso fosse julgado pelo TSE. O pedido recebeu o apoio dos desembargadores Samoel Evangelista, Francisco Djalma e Denise Bonfim, mas foi derrotado pela maioria.
O voto mais incisivo contra a suspensão do julgamento foi do desembargador Adair Longuni, autor da representação que argumentou ausência do interstício de dois anos que restava à desembargadora Denise Bonfim.
“Execução de acordo tem que ser imediato”, opinou tecnicamente.
Pleno vai decidir pela legitimidade da eleição do desembargador Pedro Ranzi para corregedoria
O desembargador Francisco Djalma votou com o relator Roberto Barros, mas estendeu seu voto pela análise à legitimidade do desembargador Pedro Ranzi para o cargo de corregedor do Tribunal de Justiça. Ele lembrou que Pedro Ranzi não tinha condições de ser conduzido ao cargo.
Embora a proposta não tenha sido votada, o pedido foi acatado pela presidência do Pleno que garantiu abrir um novo processo e julgar a legitimidade da eleição do desembargador Pedro Ranzi para a corregedoria do Tribunal de Justiça.
No entendimento do membro do Pleno, o desembargador Pedro Ranzi não poderia concorrer à vaga de corregedor após ter sido o presidente do Tribunal Regional Eleitoral, cargo que ele assumiu no biênio de 2010/2012.
Para entender o caso:

O imbróglio em torno do preenchimento de vaga de desembargador para o TRE ocorreu depois que o desembargador Adair Longuini entrou com representação após a eleição de escolha da presidência do Tribunal Regional Eleitoral, que conduziu a desembargadora Denise Bonfim como presidente da Corte Eleitoral. O desembargador argumentou ausência do interstício de dois anos que restava à desembargadora.

FONTE.ac24horas.com

segunda-feira, 1 de julho de 2013

MORADORES DA RUA ISAURA BORGES PEDEM SOCORRO A ADMINISTRAÇÃO


ESSA É A REALIDADE DE ALGUMAS RUAS DE NOSSOS BAIRROS DA CIDADE DE TARAUACÁ, MAIS PRECISAMENTE DA RUA ISAURA BORGES. NÃO É RARO ÀS VEZES EM QUE VEMOS CARROS ATOLADOS NESSA RUA, POIS COMO NÃO HÁ OUTRA SAÍDA, A ALTERNATIVA DOS MORADORES QUE TÊM TRANSPOTE É TER QUE ENFRENTAR A LAMA QUE TOMA CONTA DESSA RUA, ONDE NA MAIORIA DAS VEZES OS CARROS ATOLAM E SÓ CONSEGUEM SAIR SE VIER UM CAMINHÃO PUXAR OU OS MORADORES FAZEREM UMA “FORCINHA”. E DESSA RUA FALO COM PROPRIEDADE, POIS É ONDE EU MORO E TEM TANTOS BURACOS QUE JÁ PREFIRO SAIR DE BICICLETA PARA NÃO BATER O CARRO NAS “CRATERAS” E ATOLEIROS QUE A RUA PROPORCIONA. ASSIM, NÓS, MORADORES DA RUA ISAURA BORGES PEDIMOS SOCORRO A ADMINISTRAÇÃO PARA JOGAREM PELO MENOS TIJOLOS NOS BURACOS.






FONTE.aderlandio

novo presidente do Bairro do Triangulo



FONTE:blog do luciano